Motorista do Uber é reconhecido como empregado

Decisão inédita da Justiça do Trabalho de Minas Gerais reconheceu vínculo de emprego entre motorista parceiro e a Uber do Brasil, condenando-a a anotar a carteira de trabalho do Reclamante com a função de motorista e salário de 80% (oitenta por cento) sobre o faturamento das viagens, bem como determinando o pagamento de verbas rescisórias, tais como aviso prévio, férias +1/3, 13º salário, FGTS e multa de 40% sobre o FGTS. Leia a matéria completa acessando o Blog de gestão jurídica da Melo Campos: http://blog.melocampos.com.br/motorista-do-uber-e-reconhecido-empregado/

Questões trabalhistas para empreendedores/gestores

Pode-se afirmar que conhecer elementos básicos da legislação trabalhista para a gestão de pessoas, independentemente do ramo de atuação e do porte da organização, é um diferencial importante para o crescimento e o fortalecimento das empresas. Nesse sentido, os empreendedores que assumem a função de gestores nas startups precisam ser bem orientados e qualificados com relação à aplicação da legislação trabalhista. Isso é fundamental para viabilizar uma correta atuação e eficaz gestão em todas as áreas e nas diversas situações da rotina de trabalho do negócio, de modo a evitar
Continuar lendo…